Filme Análise - Beleza Oculta

O filme conta a historia de Howard, personagem do Will Smith que entra em depressão após a morte de sua filha.

Howard é dono de uma agencia de publicidade junto com mais três sócios, Claire (Kate Winslet), Simon (Michael Peña) e Whit (Edward Norton).

Foram dois anos difíceis, Howard se afasta de agencia e de seus amigos, não vê mais sentido na vida, nada mais tem importância, existe uma falta de iniciativa, está apático e imerso no vazio depressivo.

A depressão na perspectiva psicanalítica freudiana é o resultado de um processo psíquico de natureza tópica, dinâmica e econômica, cujos elementos variam de conformidade com a estrutura psíquica a que o fenômeno depressivo pertence.
Ehrenberg (1998)

Análise do Filme - Beleza Oculta

A essa altura a agencia já não tem o mesmo ritmo, o trabalho reduziu e os sócios fazem o que podem para manter a agencia funcionando e viva, afinal, o trabalho também é a vida de cada um. Mas, chegou o momento em que percebem que a sociedade não está mais funcionando, e decidem tirar Howard dessa parceria. Então, pensam em um plano para fazê-lo assinar o contrato de venda e principalmente trazê-lo de volta à vida.

Em meio a essa desconexão, Howard começa a mandar cartas para quem? Para o Amor, a Morte e o Tempo, e os culpa pela morte sua filha. Afinal sente-se frustrado pela ausência do objeto amado (sua filha).

O amor, embora estivesse presente em sua filha, na sua voz, no seu sorriso, nas brincadeiras, não foi suficiente para mantê-la vida e com ele.

O tempo, sempre tão presente e supostamente duradouro, não permitiu que ela pudesse aproveita-lo.

A morte foi cruel, afastando - o definitivamente de sua filha.

Seus sócios contrataram três pessoas para fazer o papel do amor, do tempo, e da morte, e estas pessoas responderam as suas cartas através de encontros. Juntaram-se nessa empreitada de trazer Howard de volta a vida. Howard acreditou neles, saiu da apatia, começou a falar, por para fora suas emoções e também a ouvir o que a morte, o amor e o tempo tinham a dizer. Começou a refletir!

Em paralelo, é possível perceber o quanto seus sócios também não estavam bem emocionalmente. Claire viveu para o trabalho, abdicou da sua vida e do sonho de ser mãe, Whit, sofria com a separação e com o distanciamento de sua filha, e Simon, era portador de um câncer, mieloma múltiplo, sofria com a doença e não tinha contado para a família.

Howard passou a frequentar um grupo de apoio, a intermediadora desse grupo era Madelaine, que perdeu sua filha Olivia de 6 anos para uma doença rara. Descubram quem é Madelaine, vocês vão se emocionar.

A essa altura, Howard já estava bem melhor e percebia o que acontecia ao seu redor, embora ainda com pouca interação, estava voltando à vida. Então, assinou o contrato de venda e também outro documento que simbolicamente significou a aceitação da morte de sua filha. A partir desse momento, Howard e seus sócios mudaram os seus caminhos e encontraram uma direção que fizeram sentirem-se emocionalmente mais fortes.

Sobre a depressão:

Doença incapacitante que trás grandes prejuízos ao individuo. A perda do objeto amado significa a perda do que o indivíduo foi um dia, a perda de si mesmo, daquilo que acredita.

No caso especifico do filme a depressão foi um sintoma causado pela perda do ente querido. Essa situação afetou Howard de uma forma tão devastadora, que seus afetos e suas emoções foram modificados e ele se viu sem recursos para lidar com tamanha dor.

A afetividade é o estado de ânimo ou humor que traduz os sentimentos e as emoções determinando as atitudes gerais de uma pessoa diante de qualquer experiência vivencial, modificando a maneira de pensar e agir. Assim, o humor será regido pelas percepções modificadas decorrentes do afeto alterado (Ballone, 2003).

Howard cedeu aos sentimentos de frustração, angustia, apatia, a falta de sentido na vida, o tédio, mas, após o período de longos 2 anos, com ajuda dos amigos, é importante ver o quanto ter uma rede de apoio de pessoas que passam ajuda-lo é positivo e contribui para fazer com que o individuo se movimente em prol da vida. Nesse cenário é possível ver claramente a decadência e a ascendência de Howard e como conseguiu sair do processo de depressão.

Lembrem-se de que ninguém está totalmente sozinho, pode-se buscar ajuda com familiares, amigos ou com um profissional, e o mais importante, é possível sair do estado de depressão.

Por Maristela Silva
Psicóloga - CRP 06/100464
Especialista em Transtornos alimentares e obesidade e formanda em Psicanálise

maristela.silvabs@gmail.com
(11) 99245-4687