Consulta com Psicólogo

Como é realizada a consulta com o psicólogo e como saber o momento de procurar por esse profissional?

O primeiro contato com o psicólogo também pode ser chamado de entrevista inicial, que é o momento no qual o psicólogo buscará compreender o motivo pelo qual o indivíduo o procurou, é um momento de levantar as informações e de compreender o que o (a) paciente está sentindo. Quando buscamos essas informações, seja de momentos atuais ou de questões do passado ou ainda da infância do paciente, não o fazemos para julgamentos ou simples conhecimento, fazemos, porque é necessário compreender a trajetória e o histórico de vida do paciente, aquilo que lhe incomoda, que deixa o insatisfeito, que pode gerar sensações ou sentimentos negativos e também aquilo de que gosta. Compreender todas essas informações em meio aos processos mentais daquele que procura a terapia não é tarefa fácil, por isso esse processo de entrevistas pode acontecer em várias sessões, o que não quer dizer que nessas sessões iniciais não seja possível por parte do paciente elaborar e compreender algumas questões, pelo contrário é particularmente possível, tudo depende da relação que vai se desenvolvendo entre paciente e psicoterapeuta. Cada profissional segue um caminho especifico de linha teórica, a minha é a psicanalítica voltada para compreender os processos inconscientes que podem se manifestar em qualquer momento da vida do indivíduo.

Várias questões podem ser tratadas através da terapia:
  • Desde dificuldades oriundas do luto,
  • problemas conjugais,
  • dificuldade na tomada de decisão,
  • baixa autoestima,
  • melhorar a comunicação,
  • insegurança,
  • controle excessivo,
  • mudança de hábitos,
  • dificuldades profissionais,
  • traumas, ansiedade,
  • depressão,
  • síndrome do pânico,
  • tristeza que persiste,
  • agressividade dentre outros.

Problemas psiquiátricos como, transtorno borderline, transtorno bipolar, esquizofrenia também são tratados através da psicoterapia e nestes casos o paciente aprende a lidar com os conflitos oriundos dessas doenças e à medida que as sessões evoluem adquire autonomia, confiança e segurança para lidar com o aparece no dia a dia.

Por Maristela Silva
Psicóloga - CRP 06/100464
Especialista em Transtornos alimentares e obesidade e formanda em Psicanálise

maristela.silvabs@gmail.com
(11) 99245-4687